Como acertar no tamanho certo do colchão?

tamanho-certo-do-colchão

Não há nada mais desconfortável do que dormir em uma cama com colchão de tamanho errado! Para acertar na escolha, é preciso saber exatamente o tamanho da cama. Essa informação também é bastante útil na hora de comprar a roupa de cama perfeita.

Você sabia que existe várias tamanhos de cama e também de colchão? Além da tradicional cama de casal e solteiro, tem cama box, também de casal e solteiro. Mas ainda há outras variações, como a cama box king size e queen size. Que tal conhecê-las melhor? Prossiga com a leitura e descubra o tamanho de cada uma delas e acerte no seu colchão!

Tamanho da cama tradicional

Até algum tempo atrás, era fácil acertar na escolha do colchão. Afinal, existiam poucas opções de tamanho: solteiro ou casal. Atualmente, existem outros formatos além do padrão.

As medidas básicas, tomada por padrão pela fábrica de colchão são:

 

 

Existe ainda alguns modelos mais antigos, sendo eles 10cm menores:

 

 

Se a sua cama não se encaixa em nenhuma dessas medidas, talvez ela seja uma “cama de viúva”. Essa é uma versão entre a cama de solteiro e a cama de casal. O seu tamanho, geralmente é de 1,28m por 1,88m.

Para que o colchão fique  confortável, o ideal é que seja 2cm menor que a cama. Dessa forma ele se encaixa perfeitamente. É importante também que tenha um tamanho suficiente para que a pessoa possa deitar confortavelmente.

Tamanho da cama box

O sucesso dos últimos tempos é a cama box. Elas tendem a ser maiores, mesmo tendo o colchão box dos tamanhos padrões. Costumam ser mais altas, podendo ser conjugadas (cama e colchão juntos) ou separados (estrutura da cama é comprada separada do colchão).

A cama box de casal ocupa menos espaço que uma cama de casal tradicional, por exemplo. O mais legal é que muitos modelos possuem baús e gavetas, otimizando bastante o espaço.

Além dos tamanhos tradicionais, tem a cama box king size, a cama box queen size e ainda a cama box super king size. As medidas de cada uma são:

 

Dicas para escolher o colchão ideal

Primeiramente, é importante saber o tamanho exato do colchão. Outro ponto importante, principalmente para a cama box, é definir se ela será conjugada ou separada.

A cama box conjugada é boa, já que você terá apenas uma peça. Esse modelo permite que você possa utilizar a base como baú, tendo bastante espaço para armazenamento. Mas, não permite que você vire o colchão quando for necessário. E, se for trocá-lo, terá que trocar a cama inteira. Além disso, o lençol não encaixa corretamente.

Já a cama box separada, você terá que adquirir duas peças, mas terá liberdade de trocar apenas o colchão quando for necessário e ainda de conseguir colocar o lençol corretamente.

Outro ponto interessante é avaliar a altura do seu colchão. O colchão box tende a ser mais alto que os colchões de camas tradicionais. Isso não é um problema, mas lembre-se que o resultado será uma cama mais alta. Logo, as roupas de cama podem não ficar no tamanho certo. Nesse caso, é legal comprar um cobre leito ou edredom de tamanho maior, assim ele terá um caimento melhor em sua cama.

Opte pelas molas ensacadas

As molas ensacadas possuem maior durabilidade e ainda promovem o alinhamento da coluna durante o sono. Diferente dos colchões de espuma, ele suporta pesos diferentes e bem mais macio e confortável.

Basicamente, existem dois tipos de colchões com mola ensacada: o TriPower e o Pocket.

O TriPower, tem um sistema onde todas as molas são interligadas. É mais barato, já que é mais fácil de produzir. Entretanto, não é interessante para cama de casal, já que por ser interligada, uma pequena mexida de um lado, mexe com todo o colchão.

O Pocket é mais caro, pois cada mola é ensacada individualmente. O resultado é um colchão bem estruturado e, se o parceiro mexer, não irá acordar o outro.

Quais são os 5 países mais pobres do mundo? Veja aqui os índices

O mundo tem riqueza e recursos suficientes para garantir que toda a raça humana goze de um nível de vida básico. No entanto, as pessoas que vivem em países como a República Centro—Africana, O Burundi ou a República Democrática do Congo—os três mais pobres do mundo-continuam a viver numa pobreza desesperada.
A pobreza, disse o matemático Eli Khamarov, é como um castigo por um crime que não cometeu. Governos ditatoriais e corruptos podem transformar uma nação muito rica numa pobre. E assim faz uma história de colonização exploradora, estado de direito fraco, guerra e agitação social, condições climáticas severas ou vizinhos hostis e agressivos. Muitas vezes é difícil identificar uma única causa de pobreza a longo prazo, daí a razão pela qual os economistas se referem frequentemente a “ciclos” de pobreza. Por exemplo, um país endividado não poderá pagar boas escolas, e uma mão-de-obra pouco qualificada será menos capaz de resolver problemas e criar condições que atraiam Investimento Estrangeiro.
Infelizmente, não é surpreendente que todos os 10 países mais pobres do mundo se encontrem em África. Três deles estão na região do Sahel, onde secas persistentes e generalizadas causam escassez de alimentos e problemas médicos e sociais associados. Cinco deles estão sem litoral, o que os coloca numa desvantagem considerável em relação aos que têm acesso ao comércio marítimo. A descida dos preços das matérias-primas nos últimos anos torpedeou as suas melhores hipóteses de progresso. Todos experimentaram instabilidade política, eleições disputadas e conflitos étnicos ou religiosos.
O PIB per capita é a métrica padrão para medir o quão pobre ou rico uma determinada nação é comparado a outra. Para compensar as diferenças nos custos de vida e nas taxas de inflação, a paridade do poder de compra (PPC) avalia o poder de compra de um indivíduo num determinado país. A média atual nos 10 países mais pobres é de US $ 1.275 .
Os valores são expressos em Dólares internacionais correntes, refletindo as taxas de câmbio da moeda de um único ano (o ano em curso) e os ajustamentos das PPC. Fonte de dados: Fundo Monetário Internacional, base de dados World Economic Outlook, abril de 2019.

1. Madagáscar

Madagascar situa-se a 400 km da costa da África Oriental, sendo a quarta maior ilha do mundo. Conhecida pela sua espantosa vida selvagem, a florescente indústria turística não conseguiu tirar o país da pobreza. A maioria da população ainda está dependente da agricultura para sua subsistência, deixando a economia do país especialmente vulnerável a desastres relacionados com o clima. Desde que se tornou independente da França em 1960, Madagascar tem experimentado ataques de instabilidade política, golpes violentos e eleições disputadas.
Em 2013, a ex-ministra das Finanças Hery Rajaonarimampianina ganhou eleições livres e justas e, como presidente, fez da redução da pobreza e do desenvolvimento de infra-estruturas prioridades importantes.

2. Comoros

Depois de conquistar a independência da França em 1974, Comores passou por um longo período de instabilidade política que atrapalhou a atividade econômica e forçou muitos a deixar o país.
O atual presidente Azali Assoumani—que voltou ao poder pela terceira vez em 2016-introduziu uma série de reformas estruturais e programas de redução da pobreza. No entanto, a incerteza política persiste, as contas fiscais estão numa situação difícil e as grandes falhas de energia que tornam impossível a gestão de uma empresa são a norma.

3. Sudão

Sudão do Sul é a mais nova nação do mundo. Nasceu em 9 de julho de 2011, seis anos após o Acordo que terminou o conflito com o Sudão, A Guerra civil mais longa da África. No entanto, a violência continuou a devastar este estado sem terra de 12,5 milhões. Formado pelos 10 territórios do Sul do Sudão e lar de cerca de 60 grupos étnicos indígenas, um novo conflito eclodiu em 2013, quando o presidente Salva Kiir acusou seu ex-adjunto, o líder rebelde Riek Machar, de encenar um golpe. Como resultado, estima-se que cerca de 400.000 pessoas foram mortas em confrontos e mais de 4,3 milhões foram deslocadas.

4. Libéria

A república mais antiga da Libéria também se classificou entre as nações mais pobres por mais tempo. Embora o país tenha gozado de paz e estabilidade desde o fim da guerra civil em 2003, os seus governos não conseguiram resolver adequadamente os graves problemas sistémicos e os desafios estruturais. Para aumentar as dificuldades, este país de apenas 4,7 milhões lutou para recuperar do declínio dos preços das commodities e da grande epidemia de Ebola que atingiu a África Ocidental em 2014.

Conquistas do Bolsa Família até 2020 – Números atualizados

A desigualdade e a pobreza andam de mãos dadas no Brasil há décadas e até séculos, resultado de modelos de crescimento não inclusivos e de políticas sociais regressivas. Na segunda metade do século XX, o Brasil tem sido um dos países mais desiguais do mundo, com economistas cunhando expressões como “Belíndia – uma sociedade que consiste de uma pequena Bélgica de prosperidade em um mar de pobreza Indiana”.  Durante anos, os 60% mais pobres da população tinham apenas 4% da riqueza, enquanto os 20% mais ricos detinham 58% de todo o bolo.
Há dez anos este mês, o Presidente Lula lançou o inovador Programa Bolsa Família fomentando e coordenando espalhados iniciativas existentes em um simples e poderoso conceito: confiar as famílias pobres com pequenas transferências de dinheiro em troca de manter seus filhos na escola e participar de cuidados de saúde preventiva visitas. Os Pagamentos Bolsa Família são feitos somente a famílias que estão consideradas na linha da pobreza, e portanto, ganham menos de 2,5 salários mínimos per capita. Ao todo são mais de 1,2 milhões de pessoas beneficiadas até a edição do programa de 2020.

Os números do Bolsa Família – quais as conquistas?

O Bolsa Família foi recebido com considerável ceticismo. Afinal de contas, o Brasil era tradicionalmente um grande gastador nos setores sociais, com 22% do PIB gasto em educação, saúde, proteção social e segurança social.  Uma das imagens utilizadas pelos acadêmicos foi que atirar dinheiro de um helicóptero seria tão eficiente quanto chegar aos pobres, dada a frustração do Brasil com a falta de resultados.  Como poderia O Bolsa Família, com cerca de meio por cento do PIB, mudar este cenário sombrio?
Dez anos após a BF ter sido fundamental para ajudar o Brasil a reduzir para metade sua pobreza extrema – de 9,7 para 4,3% da população. Mais impressionante, e em contraste com outros países, a desigualdade de renda também caiu marcadamente, para um coeficiente de Gini de 0,527 uma redução impressionante de 15%. O BF agora atinge quase 14 milhões de lares-50 milhões de pessoas ou cerca de 1/4 da população, e é amplamente visto como uma história de sucesso global, um ponto de referência para a Política social em todo o mundo.
números do Bolsa Família
Igualmente importante, estudos qualitativos têm destacado como as transferências regulares de dinheiro do programa têm ajudado a promover a dignidade e a autonomia dos pobres. Isto aplica-se especialmente às mulheres, que representam mais de 90% dos beneficiários.
Além deste impacto imediato da pobreza, um segundo objetivo fundamental do Bolsa Família era quebrar a transmissão da pobreza dos pais para as crianças, aumentando as oportunidades para a nova geração através de melhores resultados em Educação e saúde. A avaliação dos progressos neste objetivo exige um acompanhamento a mais longo prazo, mas os resultados até agora têm sido muito promissores.
O Bolsa Família aumentou a frequência escolar e a progressão da nota.  Por exemplo, as hipóteses de uma menina de 15 anos estar na escola aumentaram 21%. Crianças e famílias estão mais bem preparadas para estudar e aproveitar oportunidades com mais visitas pré-natais, cobertura de imunização e redução da mortalidade infantil. A pobreza lança invariavelmente uma longa sombra sobre a próxima geração, mas estes resultados não deixam dúvidas de que o programa melhorou as perspectivas para gerações de crianças. Ao mesmo tempo, os receios acerca de consequências não intencionais, tais como possíveis incentivos ao trabalho reduzidos, não se materializaram. De fato, o aumento da renda do trabalho tem sido outro fator crítico na redução da pobreza e da desigualdade no Brasil durante este período.

Por que fazer pedagogia em 4 anos e não em 3 anos?

curso-de-pedagogia

Há pouco tempo atrás, havia instituições que ofereciam o curso de pedagogia com duração entre três a quatro anos. Porém, a partir da resolução CNE/CP nº 02/201, o curso precisa ter duração mínima de quatro anos. Essa obrigatoriedade serve tanto para a faculdade de pedagogia a distância quanto para a presencial. A resolução tem um prazo de quatro anos para ser aplicada, por isso, até agora ainda foi possível encontrar cursos de pedagogia com durações menores. Mas, a partir do próximo ano, a obrigatoriedade passa a valer e as instituições precisam se organizar para atender a essa demanda.

 

A mudança traz pontos positivos para os estudantes que terão acesso ao conhecimento por mais tempo. Assim, quando o curso de pedagogia for concluído, o aluno estará mais bem preparado para o mercado de trabalho, se sentindo mais seguro para ingressar como pedagogo em uma escola, instituição de ensino, hospital, empresa ou qualquer outro setor. Ou ainda, estará mais bem preparado para continuar a carreira acadêmica se especializando na área de seu interesse.

 

Em algumas instituições o curso de pedagogia pode chegar até a quatro anos e meio, a carga mínima exigida pelo Ministério da Educação (MEC) é de 3.200 horas, divididas da seguinte forma:

 

·         2.800 horas para desenvolver atividades em sala, além de pesquisas e atividades práticas. Estão inclusas também visitas em outras instituições;

·         300 horas exigidas para os estágios supervisionados obrigatórios;

·         100 horas dedicadas a iniciativa científica, além de extensão e monitorias.

 

Como essa alteração acontece tanto na faculdade de pedagogia a distância quanto na presencial, fica provado, que não há nenhuma perda de qualidade no formato EAD. Muito pelo contrário, além de seguir a mesma carga horária e qualidade de ensino, a faculdade de pedagogia a distância ainda possibilita algumas facilidades para os estudantes. Já que é possível estudar do conforto da sua casa ou nos intervalos do seu dia, sem deixar de lado o trabalho e as demais responsabilidades diárias.

 

Juntando o aumento da carga horária e a facilidade do EAD, esse é o melhor momento para você iniciar a faculdade de pedagogia a distância. Procure por uma instituição séria, com um time de professores de qualidade e poucos encontros presenciais, já que você optou pelo formato a distância. É importante também que a instituição ofereça o maior número de materiais de diferentes formatos, para que você possa escolher o que melhor se adequa a sua rotina e amplifique seu conhecimento de várias formas.

 

A pedagogia é uma área que está em crescimento, pois oferece uma grande gama de vagas no mercado de trabalho e opções para a profissão. Entre os pré-requisitos que fazem de um estudante um bom profissional está o bom contato com crianças, para que seja possível entendê-las e desenvolver formatos educativos que atendam as suas necessidades e tragam melhores opções para o seu futuro. Todo o resto, você pode e vai aprender durante o curso de pedagogia, assim como nos estágios obrigatórios e em todas as atividades desenvolvidas pelos professores e propostas pela instituição de ensino.

Frango na cerveja: conheça essa combinação

frango-na-cerveja

Que tal fugir do óbvio e degustar a cerveja de maneira diferente? Uma excelente alternativa para isso é investir em comidas que combinam com cerveja, preparando pratos saborosos e diferenciados.

Um ótimo exemplo é o frango na cerveja. A bebida dá para a carne mais sabor, um aroma especial e maciez, resultando em um prato incrível para qualquer ocasião.

Quer apostar nessa ideia, mas não sabe como preparar frango na cerveja? Sem problemas: aqui, apresentamos sugestões de receitas simples de serem replicadas em casa. Confira, faça os pratos e se surpreenda com essa combinação!

 

Frango na cerveja com batata

 

– 1 quilo de coxa e sobrecoxa de frango;

– 240 ml de cerveja (pode ser substituída por chopp);

– 2 tabletes de caldo de frango;

– 200 ml de água;

– 4 dentes de alho amassados;

– 1 cebola picada;

– 4 batatas descascadas e picadas grosseiramente;

– Azeite, sal e pimenta do reino a gosto.

 

Modo de preparo: dissolva o caldo na água e reserve. Coloque o frango num refratário, acrescente o alho, cebola, sal, pimenta, azeite e caldo de frango. Mexa bem.

Depois, acrescente as batatas, tentando deixá-las imersas no tempero. Finalize jogando a cerveja sobre isso e leve ao forno preaquecido a 200 graus por cerca de uma hora e meia.

 

Frango na cerveja preta

 

– 10 sobrecoxas de frango sem pele;

– 2 latas de cerveja preta (pode ser substituída por chopp escuro);

– 2 sachês de tempero pronto para frango;

– 1 folha de louro;

– 1 cebola grande picada em rodelas;

– 3 dentes de alho amassados;

– Sal e pimenta do reino a gosto.

 

Modo de preparo: numa panela, coloque o frango, tempero pronto, pimenta, sal, louro e cerveja. Leve ao fogo alto até ferver, abaixe o fogo e acrescente a cebola e alho. Refogue e doure a cebola. Sirva o frango na cerveja preta com acompanhamentos como legumes e salada.

O que é pedagogia progressista?

faculdade-pedagogia-a-distancia

A Pedagogia Progressista trabalha com a educação na perspectiva da luta de classes. Ela parte de uma análise crítica das realidades sociais e foi formulada com uma inspiração Marxista, influenciando diversos pedagogos no fim da década de 70.

 

A Pedagogia Progressista não se sustenta em uma sociedade capitalista, visto que nela, a escola deve servir na luta contra tal sistema, visando a construção do socialismo.

 

Diversos autores identificam toda pedagogia preocupada em transformar a realidade e que não se acomoda com as desigualdades sócio-político e econômicas da sociedade capitalista como sendo Pedagogia Progressista.

 

Esta área da pedagogia se manifesta três tendências: a pedagogia ou tendência libertadora, de Paulo Freire, a libertária; e a crítico-social dos conteúdos.

 

  • Tendência Progressista Libertadora: Caracterizada pela educação informal, valorização das experiências do aluno e do processo de aprendizagem em grupo.
  • Tendência Progressista Libertária: Preocupa-se com a educação política, promoção da liberdade e o desenvolvimento integral do aluno. Os conteúdos são colocados à disposição dos alunos, mas não são exigidos. O conhecimento não é a investigação cognitiva, mas a descoberta de respostas para as necessidades e exigências da vida social.
  • Tendência Progressista Crítico-social: A escola é vista como socializadora dos conhecimentos, preparando o aluno para o mundo e suas contradições. Os conteúdos não devem ser apenas ensinados, eles precisam ser ligados de forma indissociável à sua significação humana e social.

Em resumo, pode se dizer que a pedagogia progressista busca formar alunos e cidadãos conscientes e participativos na vida da sociedade. Capazes de refletir, desenvolver o espírito crítico e criativo, relacionando todo seu aprendizado com seu contexto social.

 

Se você tem interesse por esse e outros temas ligados ao tema educação, a faculdade de Pedagogia por ser uma excelente opção para você. Além desses assuntos, irá conhecer diversos outros que farão parte do seu dia a dia na profissão.

 

Como cursar uma faculdade de Pedagogia?

 

Se você busca por um curso de pedagogia completo, que vai te preparar para o mercado de trabalho e com autonomia para estudar onde e quando quiser, a faculdade de pedagogia a distância é a melhor opção para você.

 

A graduação a distância é a melhor escolha para quem já estuda ou trabalha. Com ela, o aluno pode se organizar da maneira que melhor se encaixe nas suas possibilidades e com um pouco de organização e disciplina, equilibrar a rotina entre trabalho, estudos, família e amigos.

 

A grande diferença ao se optar pela educação a distância, em relação ao ensino presencial, é a diversidade de aprendizagem, que pode acontecer por meio de videoaulas online, em DVD, livros impressos ou digitais, com auxílio de conteúdos exclusivamente produzidos para esta modalidade de ensino, dando ao aluno a possibilidade de estudar através de um computador, tablet, smartphone e até mesmo offline, em casa ou aproveitando o tempo de deslocamento até o trabalho.

 

Agora que você já conhece todas as informações sobre o curso de Pedagogia, está na hora de encontrar uma instituição de ensino credenciada pelo Ministério da Educação para começar sua faculdade. Fique atento a esse detalhe! Se a instituição não estiver credenciada no MEC, seu diploma não terá nenhuma validade, e você não poderá ingressar no mercado de trabalho como Pedagogo.

Quanto tempo devo estudar para passar num concurso?

concurso-publico

A resposta para a pergunta que dá título a esse post é muito relativa. O tempo que cada pessoa tem disponível para estudar é muito particular. Há quem consegue se dedicar apenas a esse propósito, tendo então muitas horas livres para serem usadas. Em contrapartida, há quem precise conciliar emprego, faculdade ou outras atividades, restando então poucas horas.

 

O importante mesmo, independe de quanto tempo se tem disponível, e sim de como esse tempo é utilizado. A questão então deixa de ser quantidade e passa a ser qualidade. É comum que pessoas com 8 ou mais horas disponíveis não tenham o mesmo sucesso daquelas que têm apenas 2 ou 3 horas, por exemplo. Isso se deve ao fato de saber utilizar o tempo eficazmente.

 

Há ainda o detalhe do edital. Se o do concurso público para o qual você quer buscar uma vaga já estiver publicado, obviamente que o tempo hábil para se preparar será menor, portanto, maior será a necessidade de fazer bom uso das horas que tiver disponível. Agora, se trata-se de um certame ainda sem edital publicado, as coisas ficam um pouco mais tranquilas, pois mesmo que o seu tempo para estudar seja escasso, ainda assim ele será suficiente, uma vez que você estará simplesmente antecipando a preparação.

 

Então, antes de mais nada, tenha em mente a importância de ser organizado, focado e, principalmente, disciplinado. Sem essas características as chances de alcançar o sucesso diminuem drasticamente. O próximo passo, e tão fundamental quanto, é preparar-se com o auxílio de um bom cursinho para concurso online.

 

Mas por que escolher um curso online? Simples! Pois ele irá te mostrar o caminho mais curto para ser aprovado, graças a oferta de vídeo aula para concurso com duração de apenas 30 minutos cada uma. Isso mesmo! Já de cara uma vantagem. Você sabe exatamente quanto tempo levará para consumir o conteúdo, algo que se torna impossível quando se trata de ler aquelas apostilas com centenas de páginas.

 

Então, bastará dividir a quantidade de horas que possui disponíveis por dia apenas para estudar e dividir por 30 minutos, resultando assim em quantas videoaulas será possível assistir.

 

Outra grande vantagem das videoaulas é que elas já são disponibilizadas para você organizadas em formato de plano de estudos, ou seja, na ordem exata em que devem ser assistidas. Assim você não precisará se preocupar em criar seu próprio plano, algo que com certeza demanda tempo.

 

Mas não acaba por aí, apenas o melhor curso online, além dos diferenciais já citados, apresenta ainda apenas conteúdos que realmente são cobrados nas provas. Nada de desperdiçar minutos preciosos com assuntos desnecessários! Ir direto ao ponto é o ideal, seja para você quem tem muito, ou para você que tem pouco tempo para se preparar.

 

Resumindo, quanto tempo deve-se estudar para passar num concurso público depende única e exclusivamente de você. Lembre-se sempre, contando com artifícios como um bom curso online, por exemplo, mesmo que você tenha apenas uma hora por dia disponível para se preparar, suas chances de conquistar uma vaga serão as mesmas, ou até maiores, se comparado a quem tem mais tempo, mas não tem um apoio profissional para se amparar.

Mudança para São Paulo? Conheça os guarda móveis em SP

Está de mudança para São Paulo? Este período sempre é delicado, já que há inúmeras questões para resolver. Uma delas é como fazer para preservar seus móveis durante esse processo.

A solução para isso é o guarda móveis SP! Não sabe do que se trata? Sem problemas, explicamos aqui o que é e suas vantagens. Confira e invista nessa solução!

 

O que é o guarda móveis?

Trata-se de um serviço de armazenagem de móveis também conhecido como self storage. Nele, você contrata um aluguel de box (espaço) e guarda seus móveis pelo tempo que precisar.

 

Vantagens do guarda móveis

Quais seriam as vantagens do guarda móveis, especificamente? Há algumas que fazem toda a diferença e compensam a contratação do serviço. Conheça quais são:

 

  • Garantia a preservação dos móveis em ótimo estado, evitando que sejam danificados no processo de mudança;
  • Otimização do espaço no imóvel durante a mudança, passando a ter mais área livre para circular, realizar reparos necessários, entre outros detalhes;
  • Contratação desburocratizada, sobretudo em comparação à locação tradicional;
  • Preços mais atrativos, apresentando excelente-benefício;
  • Segurança total dos móveis, contando com sistema de alarme e vigilância para monitoramento do box.

Guarda móveis em São Paulo

Quer contratar essa facilidade em São Paulo? A Guarde Mais conta com uma unidade no bairro do Brás, que é central e próxima a vias de acesso às principais regiões da cidade, como o corredor Norte-Sul.

Além disso, o self storage conta com diversas opções de box e preços acessíveis (o melhor custo-benefício da região), bem como estrutura de armazenamento segura, com alarme e monitoramento 24 horas.

O self storage SP Guarde Mais também disponibiliza estacionamento próprio, docas de carga e descarga, horários flexíveis para armazenamento e acesso aos móveis, e muito mais. Conheça e aproveite para alugar box e guardar móveis corretamente, preservando-os durante sua mudança!

Posso advogar sem a carteira da OAB?

exame-de-ordem

Mesmo aqueles que nunca tiveram contato com a profissão, ou até mesmo quem acabou de ingressar na faculdade de Direito já sabem: para advogar e exercer a profissão a qual se dedicaram por longos cinco anos, é necessário conquistar a aprovação no Exame de Ordem e, posteriormente, efetuar seu registro junto à OAB na seccional de sua preferência.

 

Desta forma, fica bastante claro que, atualmente, ainda não é possível advogar sem a carteira da OAB.

 

Exame de Ordem

 

A Ordem dos Advogados do Brasil – OAB é a instituição responsável por definir as regras para o exercício da advocacia no Brasil. Neste sentido, para garantir a qualidade dos serviços prestados, mantendo a seriedade e ética necessárias na profissão, o órgão estipulou que todos os graduados em Direito, sem exceção, sejam avaliados por meio do Exame de Ordem.

 

A prova OAB, que é realizada em duas etapas, também pode ser realizada durante o período de faculdade. Neste caso, basta estar matriculado no último ano do curso.

 

Realizado em conjunto com a Fundação Getúlio Vargas – FGV, o exame acontece, em média, três vezes ao ano e busca avaliar os candidatos por meio de prova objetiva e prova prático-profissional.

 

Na prova objetiva, os participantes são submetidos a 80 questões em que são cobradas as disciplinas e conteúdos obrigatórios vistos durante todo o período de graduação. Para obter a aprovação, o candidato precisa obter, no mínimo, 50% de acerto.

 

Já a prova prático-profissional exige a elaboração de uma peça profissional juntamente com a resolução de quatro questões discursivas. Nesta etapa é possível optar entre os conteúdos das áreas de Direito Administrativo, Direito Civil, Direito Constitucional, Direito do Trabalho, Direito Empresarial, Direito Penal e Direito Tributário. Considerando que a peça possui o valor de 5 pontos e cada questão vale 1,25, para ser aprovado é necessário atingir a média de 6 pontos.

 

Preparação para a prova

 

A preparação para a prova do Exame de Ordem acontece durante todo o período de graduação. Porém, muitas vezes, o conhecimento adquirido durante a faculdade deve ser complementado ou apenas revisto antes do grande dia.

 

Para isso, encontram-se disponíveis no mercado diversos tipos e estilos de preparatório OAB. Embora eles possam variar entre si, todos apresentam o mesmo objetivo: fazer com que você conquiste a sua aprovação junto a OAB.

 

Porém, para aqueles que desejam otimizar o seu tempo e ir direto ao ponto, recomenda-se o estudo por meio de videoaulas. Com a vantagem de não precisar sair de casa para complementar seus estudos, o aluno tem o conhecimento ao alcance das mãos, basta dar o play.

 

Outra grande vantagem de se contar com o apoio de um preparatório específico é contar com a vivência, mesmo que online, e experiência de professores especialistas no exame, o que, evidentemente, traz mais segurança e motivação para o dia da prova. Sempre a postos, eles podem tirar suas dúvidas e oferecer orientações específicas que, com certeza, farão toda a diferença na sua preparação.

O que é a PC PR?

concurso-pc-pr

São incontáveis os concurseiros que sonham ser aprovados no concurso da Polícia Civil do Paraná. E esse sonho está cada vez mais próximo de se tornar real, uma vez que o certame já foi autorizado e a publicação do edital pode acontecer a qualquer momento. Só que antes de assumir o posto é muito importante saber um pouco a respeito do seu futuro local de trabalho. Será que você sabe tudo sobre o que é a PC PR?

 

A Polícia Civil, também conhecida como Polícia Judiciária, por atuar junto ao Ministério Público, é aquela que entra em ação após o crime já ter acontecido, ficando responsável pela investigação e esclarecimento do que de fato aconteceu, tendo ainda a incumbência de identificar e prender os suspeitos. São quatro as funções básicas dentro da PC PR: Investigador, Papiloscopista, Delegado e Escrivão.

 

Em 2019 a instituição, que é uma das mais respeitadas do Brasil, completou 166 anos de história garantindo a segurança pública do estado do Paraná. E para que essa história continue sendo escrita de forma louvável, o governo autorizou novas contratações para o quadro através da realização de processo seletivo.

 

O novo concurso PC PR irá oferecer ao todo 400 vagas, sendo 300 para a função de Investigador, 50 para Papiloscopista e 50 para Delegado. As duas primeiras exigem graduação completa em qualquer área de formação, enquanto a última pede formação em Direito.

 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a instituição PC PR, que tal conhecer as atribuições de cada uma das funções que será oferecida?

 

O Investigador PC PR tem provavelmente o trabalho mais dinâmico da corporação, uma vez que é ele quem vai às ruas em busca de informações e pistas, investigar indícios e encontrar testemunhas, para assim identificar e, de posse de mandados, prender os suspeitos. Em resumo, é o responsável por solucionar o crime.

 

Já o Papiloscopista PC PR tem como responsabilidade coletar e analisar os materiais e pistas encontrados, além de identificar de forma correta os suspeitos através de suas digitais deixadas na cena do crime. Com tudo isso, ele produz provas que serão utilizadas no inquérito, para provar se o suspeito teve de fato participação.

 

E por fim, quem quiser concorrer ao cargo de Delegado PC PR precisa saber que ficará responsável por coordenar todo o trabalho de inquérito, pedir investigações e, por fim, fechar o processo de forma a enviá-lo ao Ministério Públicos. Por isso a exigência de diploma em Direito. Além disso, terá ainda que gerir a delegacia na qual atua, administrando sua estrutura, e claro, seus funcionários.

 

Estima-se que os aprovados no concurso PC PR 2019 receberão excelentes remunerações iniciais nos valores de R$ 5,4 mil, no caso de Investigadores, R$ 5,7 mil para Papiloscopistas, e R$ 13 mil para aqueles que ingressarem como Delegados.

 

O tão aguardado edital PC PR 2019 pode ser divulgado a qualquer momento e com certeza, com muito foco, dedicação e contando ainda com o auxílio de um bom curso online, uma das 400 vagas oferecidas será sua!